Coletando e visualizando rede de amizade com Lost Circles

É realmente interessante observar como a nossa rede de contatos vai se formando e se transformando, influenciada pelos espaços onde interagimos, seja em eventos, com colegas de faculdade, conhecidos da cidade natal, os parceiros de jobs, o novo bairro, as figurinhas carimbadas do bar preferido ou de grupos de Facebook que socializamos diversas vezes ao longo do dia. De um em um, nossa rede de conexões vai se tornando cada vez maior e abrangendo um número sem igual de pessoas diferentes que compõem o nosso leque de vivências do dia-a-dia.

A nossa rede de conhecidos, os famosos contatinhos, e os nossos amigos desempenham um papel fundamental em nossas vidas que muitas vezes não percebemos. Mark Granovetter, professor da Universidade de Stanford, identificou uma relação bem interessante que se tornou uma teoria bastante apreciada na área de análise de redes sociais e da sociologia econômica.

Conhecida como a teoria dos laços fracos, ela nos diz ~ a grosso modo ~ que os nossos contatinhos, os laços fracos, são mais importante para novas experiências do que os nossos amigos, os laços fortes. Em meu círculo de amigos tenho a tendência de aproximar todo mundo, seja em festinhas de aniversário ou bebedeiras de carnaval, e acaba acontecendo o efeito de homogeneização, onde devido às fortes ligações que esse contatos criam por meu intermédio, há uma tendência de que tenhamos os mesmo círculos de amigos, trabalhos e formação acadêmica.

Os laços fracos entram para quebrar essa homogeneização, eles são os que nos trazem visões diferentes, outras experiências e vivências. Esses contatinhos são responsáveis pelos convites pra palestras/cursos em outros estados, aquela vaga de emprego em outra área, ajudas em vaquinhas, recomendações de jobs/freelas.

Pegando esse gancho, resolvi apresentar o Lost Circles, uma extensão do Google Chrome de raspagem e visualização da rede de ~ amigos ~ do facebook. A extensão foi desenvolvida pelos pesquisadores Arlind Nocaj, Jan Hildenbrand, Felix Schönenberger e Alban Nocaj do Algorithmics, grupo de pesquisa da Universidade de Konstanz, na Alemanha. Essa extensão tem uma função semelhante a uma que o netvizz, uma aplicação desenvolvida pelo DMI, fazia mas que acabou sendo retirado nas novas versões.

Partindo para a prática, a extensão pode ser baixada diretamente na Chrome Store. Para fazer o download da rede de amigos vai ser preciso paciência, dependendo da sua rede de amigos e da sua internet pode demorar algumas horas. No meu caso, que tenho algo próximo de 2 mil amigos, demorou um pouco mais de 2 horas. O bom dessa extensão é que os dados não são perdidos se o navegador for fechado inesperadamente ou o computador desligar por acaso, o que aconteceu duas vezes comigo.

Para inicializar a aquisição de dados pela extensão é necessário apenas clicar em Start Loading. Ponto importante: Coloque o seu Facebook em inglês antes de iniciar a coleta, porque o programa tem dificuldade de trabalhar com a língua portuguesa.

Durante o processo é possível conferir o percentual de progresso clicando no ícone do Lost Circles na barra superior do Chrome. O processo roda automaticamente em uma aba aberta pela extensão e seu funcionamento consiste em entrar em todos os perfis de amigos e verificar os amigos em comum.

Depois de 100% de dados coletados, é necessário clicar no ícone novamente e ir em Visualize.  Você será levado para um no site onde será possível ver como está organizada a sua rede de amizade. Passando o cursor do mouse sobre o nó será possível ver a quem ele está ligado e, quando clicado, será redirecionado para o perfil da pessoa em outra aba do navegador.

Um exercício interessante é observar qual evento/local lhe trouxe essas amizades. Eu fiz esse exercício, bem nostálgico diga-se de passagem, e pude perceber como a minha rede se consolidou durante os anos.

Eu usei uma das funcionalidades do Lost Circles, o download do arquivo no formato Graphml e visualizei os dados no Gephi, pra quem não conhece, o blog do IBPAD tem um tutorial de instalação e como usar. No Gephi, rodei algumas funções e exportei com o sigma.js para que ficasse online.

Nela existem pessoas que fizeram ensino médio comigo no IFES (cada campus do instituto forma um cluster), eventos como a Febrace, MiniOnu, Startup Weekend, Fã-clube de bandas (Móveis e A Banda Mais Bonita da Cidade), colegas de empresas que estagiei, grupos de facebook e o maior grupo, os colegas de faculdade.

Eu sou muito agradecido a esses contatinhos que de várias formas modificaram a minha vida. <3

Escrito por Janderson Toth

Meu nome é Janderson, tenho 24 anos e sou graduando em Estudos de Mídia/UFF. Vivo fazendo tutorias, me perco nos animes e meu super-herói favorito é o John Constantine. Escrevo para aprender a escrever(?) e para desenvolver meus estudos em análise de redes sociais e programação em R.